sábado, 3 de março de 2007

Os bichos da seda

Ainda me recordo de ser miúdo e de todos os anos, a minha mãe me trazer da fábrica onde trabalha, uma caixinha com estes minúsculos animais. E mais uma vez começava a novela dos bichos da seda...



Desde pequenos, a dificuldade maior estava em encontrar as tão apetitosas folhas de amoreira, mas não era impossível. Todas as semanas lá ia eu, com a minha mãe, encher uns quantos sacos de plástico com as folhas. Depois disso, era vê-los crescer, crescer, até que chegava a altura do casulo, onde os cantos da caixinha ficavam repletos deles, amontoados uns nos outros.

Por fim chegava a fase das borboletas, que para mim era a mais chata, pois as borboletas (que esvoaçavam por toda a casa) eram brancas, e feias, deixando-me apenas a satisfação que em breve estas colocariam ovos, e novamente o ciclo da vida repetia-se.



Esta é uma das boas recordações de miúdo que tenho, quando a expectativa de ver um pequeno bicho da seda crescer e transformar-se em algo, era enorme e algo de especial.
Agora resta-nos recordar...
Já agora, alguém ainda arranja estes animais de estimação??

posta metida por: Ricardo Granjeia a 3.3.07

4 comentário(s)