quarta-feira, 31 de janeiro de 2007

FR David - "Words"


Provavelmente nunca devem ter ouvido falar deste “artista”, mas assim que clicarem no play, e ouvirem os primeiros acordes desta música, de certeza que se irão lembrar certamente. Tinha eu tenra idade, quando ouvia os velhinhos singles de vinis (incluindo este) no gira-discos da minha tia, além do grande Cid, FR David, estava também na minha variada playlist. Nunca percebia o significado da letra, mas a musica era tão envolvente que me deixava levar e aquele disco acabava e muitas vezes voltava ao início.
Para que conste também alguns factos históricos: Eli Robert Fitoussi , de nome artístico FR David, nasceu na Tunísia, mas radicalizou-se francês, ganhando um lugar na história da musica Pop com o seu estrondoso êxito “WORDS”, que vendeu cerca de 8 milhões de cópias em todo o mundo e alcançou o 2.º lugar no top britânico em 1983.




posta metida por: Ricardo Granjeia a 31.1.07

1 comentário(s)

terça-feira, 30 de janeiro de 2007

Coqui



Mais um dos concorrentes do famoso Toddy vos trago hoje. Tal como ele, o chocolate em pó COCKI, também era delicioso, e para cativar as crianças (e as mães que o compravam) trazia um brinde: Um copo de vidro, que vinha preso na tampa com uma fita adesiva, lembram-se? A sua apresentação no mercado, era um pouco diferente dos seus concorrentes, pois era vendido numa lata de alumínio, com tons de amarelo e branco, uma verdadeira preciosidade. Quanto aos copos, ainda sou capaz de ter alguns em casa, e apresentavam dois modelos: o transparente e castanho!




posta metida por: Ricardo Granjeia a 30.1.07

5 comentário(s)

segunda-feira, 29 de janeiro de 2007

Cassete Pirata 2 - O Walkman

Poder escutar uma música a qualquer hora e em qualquer lugar é algo que o homem descobriu ainda na década de 60, quando apareceram os primeiros rádios AM de pequenas dimensões. O produto que continuou ganhando popularidade na década seguinte antecipava o verdadeiro responsável pela primeira febre da música portátil, o Walkman.

O Walkman surgiu de uma ideia da divisão de gravadores cassete da japonesa Sony. A proposta era unir o gravador de mão, tradicionalmente vendido a jornalistas, com um par de headphones (grandes e com esponja). Estava pronto o aparelho que muitos elegeram responsável por uma mudança na forma de consumir música e um ícone cultural.
A criação do nome, contudo, não foi tão simples assim. A primeira ideia foi Stereo W
alky, sugerindo a noção de portabilidade. Contudo um rádio portátil da Toshiba já usava nome similar. A segunda opção, Walkman, quase foi rejeitada por soar deselegante, mas acabou sendo oficializada.
A febre Walkman pegou de vez em 1981, quando outras fabricantes lançaram seus produtos para a nova categoria de electrónicos. Alguns exemplos são o Stero Walky, da Toshiba, e o Stero-To-Go, da Panasonic.

Anos mais tarde, ainda tenho o meu velhinho CASIO, com rádio AM/FM incluído. Uma autentica maravilha tecnológica, pois já rebobinava e desbobinava a cassete.
Durante o meu ciclo e princípios de secundário foi meu companheiro de grandes caminhadas, e também de algumas aulas chatas.

posta metida por: Ricardo Granjeia a 29.1.07

0 comentário(s)

domingo, 28 de janeiro de 2007

Guns n' Roses

Por vezes damos por nós ouvir musicas que nos lembram os nossos Verdes Anos, aconteceu-me isso hoje…quando dei por mim a ouvir uma musica que fortemente marcou essa altura da minha vida.
Falo-vos dos Guns n´Roses banda, essa, constituída por cinco elmentos, eles o vocalista Axl Rose, os guitarristas Slash e Izzy Stradlin, o baixista Duff Mackagan e por último o baterista Steven Adler. A sua formação foi na década de 80 mais propriamente em 1985 na cidade de Los Angeles.
Muitos de nós coleccionamos “Posters”, conhecemos, ouvimos e cantamos Guns n´Roses.
Deixo-vos hoje como posta d’ Os Verdes Anos, uma das minhas músicas favoritas desta banda, “November Rain” editada em 1991.

posta metida por: Carla Pimenta da Silva a 28.1.07

1 comentário(s)

sábado, 27 de janeiro de 2007

Robocop


No final dos anos 80, (nos plenos Verdes Anos) um novo herói cibernético do cinema americano tornou-se um dos maiores sucessos de bilheteria da época. Robocop, o policial do futuro, produzido em 1987 pela Orion Pictures Corporation, e realizado por Paul Verhoeven e contava a história de Alex Murphy, um policia que trabalhava nas ruas de Detroit, e é brutalmente assassinado por um gang de criminosos.
Dado oficial
mente como morto, Alex é transformado pela OCP (Omini Produtos de Consumo), uma poderosa multinacional instalada em Detroit, num moderno e poderoso cyborg de combate ao crime, baptizado de Robocop, dotado da mais alta tecnologia e poder de fogo. Robocop assume o papel de defensor da lei e da ordem nas ruas da decadente Detroit, que está dominada pelo crime e pela corrupção. Mas Robocop acaba por ser atormentado pelas lembranças de Alex Murphy, a sua verdadeira identidade.
Confesso que pela primeira vez que vi este filme, fiquei maravilhado pelos efeitos especiais e nas semanas segui
ntes, o meu sonho era ser…o Robocop, pois claro, e até tinha uma pistola de plástico semelhante à do filme.
Mais tarde, depois da estreia deste filme, surgiram as normais sequelas, acabando por d
estruir todo o imaginário e universo do policia meio homem, meio máquina, presente no primeiro, chegando ao cúmulo de no 3.º filme, porem Robocop a voar!!!?!?? Mas para mim, o que me ficou na memória, assim como outros caso de sequelas, foi o primeiro, e como tal, deixo-vos a trailler desse mesmo filme!


posta metida por: Ricardo Granjeia a 27.1.07

0 comentário(s)

sexta-feira, 26 de janeiro de 2007

Uma Ventura...

Trazemos hoje, para relembrar o tempo dos Verdes Anos que passávamos o tempo a ler, a colecção “Uma Aventura”.
Devo dizer-vos que foi a minha colecção preferida e que só descansava quando via o livro terminado. Desde estar em casa a ler durante a noite e só dormir quando acabava o livro, ou então quando tinha “furos” na escola, corria para a biblioteca que estava recheada com estes belos livros e lia…lia…, enfim ocupava todo o tempo livre que tinha a ler estas extraordinárias histórias, das autoras Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada editadas pela CAMINHO.
Eu adorava estas aventuras e imaginava-as na minha cabeça, como se tivesse a vive-las juntamente com as personagens, Pedro, Chico, João, as gémeas Teresa e Luísa, e os fantásticos companheiros caninos Caracol (um caniche) e Faial (um pastor Alemão).
Tentei, enquanto fazia esta posta pensar, qual dos livros foi realmente o meu favorito, mas não consegui escolher, são todos.
Tenho um especial “Uma Aventura nos Açores”, autografado pela autora Isabel Alçada quando esta visitou a minha escola (C+S André de Resende em Évora).
Tenho pena de não ter a colecção completa, mas li-os quase todos, tendo sido o último que comprei e li, “Uma Aventura na Quinta das Lágrimas”.
Devido a esta colecção, fiz-me sócia do “Clube Caminho Fantástico”, do qual ainda tenho o cartão.
Aqui fica a colecção completa destes espectaculares livros que de certeza fizeram as delícias dos Verdes Anos de muita gente.

Uma Aventura na Cidade (1.ª edição, 1982; 16.ª edição, 2000)
Uma Aventura nas Férias do Natal
(1.ª edição, 1982; 16.ª edição, 2003)
Uma Aventura na Falésia
(1.ª edição, 1983; 14.ª edição, 2002)
Uma Aventura em Viagem
(1.ª edição, 1983; 13.ª edição, 2002)
Uma Aventura no Bosque
(1.ª edição, 1983; 14.ª edição, 2001)
Uma Aventura entre Douro e Minho
(1.ª edição, 1983; 13.ª edição, 2003)
Uma Aventura Alarmante
(1.ª edição, 1984; 12.ª edição, 2003)
Uma Aventura na Escola
(1.ª edição, 1984; 15.ª edição, 2001)
Uma Aventura no Ribatejo
(1.ª edição, 1984; 12.ª edição, 2001)
Uma Aventura em Evoramonte
(1.ª edição, 1984; 12.ª edição, 2001)
Uma Aventura na Mina
(1.ª edição, 1985; 12.ª edição, 2003)
Uma Aventura no Algarve
(1.ª edição, 1985; 13.ª edição, 2003)
Uma Aventura no Porto
(1.ª edição, 1985; 14.ª edição, 2004)
Uma Aventura no Estádio
(1.ª edição, 1985; 13.ª edição, 2002)
Uma Aventura na Terra e no Mar
(1.ª edição, 1986; 11.ª edição, 2003)
Uma Aventura debaixo da Terra
(1.ª edição, 1986; 11.ª edição, 2001)
Uma Aventura no Supermercado
(1.ª edição, 1986; 11.ª edição, 2004)
Uma Aventura Musical
(1.ª edição, 1987; 9.ª edição, 2001)
Uma Aventura nas Férias da Páscoa
(1.ª edição, 1987; 10.ª edição, 2003)
Uma Aventura no Teatro
(1.ª edição, 1987; 9.ª edição, 2001)
Uma Aventura no Deserto
(1.ª edição, 1988; 9.ª edição, 2000)
Uma Aventura em Lisboa
(1.ª edição, 1988; 8.ª edição, 2001)
Uma Aventura nas Férias Grandes
(1.ª edição, 1989; 8.ª edição, 2003)
Uma Aventura no Carnaval
(1.ª edição, 1989; 7.ª edição, 2004)
Uma Aventura nas Ilhas de Cabo Verde
* (1.ª edição, 1990; 9.ª edição, 2004)
Uma Aventura no Palácio da Pena
(1.ª edição, 1990; 7.ª edição, 2002)
Uma Aventura no Inverno
(1.ª edição, 1990; 6.ª edição, 2002)
Uma Aventura em França
(1.ª edição, 1991; 6.ª edição, 2002)
Uma Aventura Fantástica
(1.ª edição, 1991; 6.ª edição, 2003)
Uma Aventura no Verão
(1.ª edição, 1992; 5.ª edição, 2002)
Uma Aventura nos Açores
* (1.ª edição, 1993; 6.ª edição, 2003)
Uma Aventura na Serra da Estrela
(1.ª edição, 1993; 6.ª edição, 2002)
Uma Aventura na Praia
* (1.ª edição, 1994; 5.ª edição, 2003)
Uma Aventura Perigosa
(1.ª edição, 1994; 5.ª edição, 2004)
Uma Aventura em Macau
(1.ª edição, 1995; 5.ª edição, 2002)
Uma Aventura na Biblioteca
(1.ª edição, 1996; 3.ª edição, 2001)
Uma Aventura em Espanha
(1.ª edição, 1996; 4.ª edição, 2002)
Uma Aventura na Casa Assombrada
(1.ª edição, 1997; 4.ª edição, 2002)
Uma Aventura na Televisão
(1.ª edição, 1998; 3.ª edição, 2004)
Uma Aventura no Egipto
(1.ª edição, 1999; 3.ª edição, 2004)
Uma Aventura na Quinta das Lágrimas
(1.ª edição, 1999; 3.ª edição, 2002)
Uma Aventura na Noite das Bruxas
(1.ª edição, 2000; 2.ª edição, 2003)
Uma Aventura no Castelo dos Ventos
(1.ª edição, 2001)
Uma Aventura Secreta
(1.ª edição, 2002)
Uma Aventura na Ilha Deserta
(1.ª edição, 2003)
Uma Aventura entre as Duas Margens do Rio
(1.ª edição, 2004)
Uma Aventura no Caminho do Javali
(1.ª edição, 2005)
* Obra recomendada pelo Ministério da Educação (111 livros para o ano 2001)

In site oficial www.umaventura.pt

posta metida por: Carla Pimenta da Silva a 26.1.07

0 comentário(s)

quinta-feira, 25 de janeiro de 2007

Wickie - o viking



Wickie o viking foi uma serie de animação germano-japonesa realizada em 1974, e emitida em Portugal nos grandiosos Verdes Anos, sendo bastante popular, entre os pequenos e os mais adultos, e que mostrava a vidados vikings de uma maneira muito superficial, com os seus barcos, aldeias, e sobretudo, e destacava a importancia que se tinha em usar a inteligencia em vez da força bruta em qualquer situação.
O personagem principal desta série animada era um pequeno viking chamado Wickie, que pelos decorrer dos episódios, tinha várias aventuras com os seus amigos!!! Aqui fica o genérico, cantado em português, como era transmitido na altura.


posta metida por: Ricardo Granjeia a 25.1.07

1 comentário(s)

quarta-feira, 24 de janeiro de 2007

Godzilla

Injustamente condenado por muitos, este “herói” (se é que se pode chamar), foi um dos desenhos preferidos, já o disse, e já se torna repetitivo, mas o certo é que uma criança, nos seus Verdes Anos, não se fica só com um desenho preferido, a escolha alarga-se!!
Continuando…falo-vos hoje de Godzilla – a série animada. Onde o “terrível” lagarto mutante radioactivo, salva a cidade de vários perigos e vilões, que só a animação pode criar! Godzilla , se bem se lembram, surgia das profundezas do oceano, quando a sua família de amigos humanos já não conseguiam resolver a situação, por intermédio de um dispositivo electrónico, (era moda na altura), para salvar o dia e a humanidade!
Que série fantástica! Mais uma para recordar, com o respectivo genérico, pois claro.


posta metida por: Ricardo Granjeia a 24.1.07

0 comentário(s)

terça-feira, 23 de janeiro de 2007

Vitinho

Todas as noites, dava o Vitinho, “hora de ir para a cama”, lá tínhamos de ir. Mas antes, assistíamos a toda a transmissão do Vitinho na Televisão.
Esta rubrica foi exibida desde 1986 até 1997 na RTP1. A Imagem do Vitinho surgiu a partir das Papas Milupa, que tinha um boneco carismático nas suas campanhas, e assim nasceu a hipótese de se utilizar o mesmo boneco de forma a marcar a hora de deitar da pequenada.
Durante os anos de 1986 até 1997 assistimos na RTP1, todas as noites à rubrica do Vitinho e só depois então íamos para a caminha, depois de lavarmos os dentinhos e levarmos os beijinhos dos nossos pais e familiares.



Vitinho - 1.ª Temporada (wma)



fonte video: www.misteriojuvenil.com

posta metida por: trixieudyes a 23.1.07

4 comentário(s)

segunda-feira, 22 de janeiro de 2007

Petzi



Quem não leu e releu inúmeras vezes estes pequenos livros??? Pois, esses mesmos, o livro do PETZI, um pequeno urso que passeava por todo o mundo no barco Mary, juntamente com os seus amigos Pingo, Riki e Almirante. Eram histórias muito engraçadas e cheias de aventuras, que todos nós ainda recordamos com saudade. Esta colecção foi editada pela Verbo em pelo menos 36 Volumes, 1976-1987 destas magníficas histórias de origem alemã. Os textos e as ilustrações estavam a cargo de Carla e Vilhelm Hansen.

Sendo a versão portuguesa de Ana Paula Guimarães. Como curiosidade, lembramos que um desses volumes, «Petzi descobre um tesouro» (editado em 1976), e tem a tradução do poeta, contista, ensaísta, actor, dramaturgo, encenador e figurinista António Manuel Couto Viana. Aqui se encontra a lista de todos os livros desta colecção:

1. Petzi e o Seu Navio

2. Petzi e a Baleia
3. Petzi descobre um Tesouro
4. Petzi no País do Sono
5. Petzi nas Pirâmides
6. Petzi na Ilha das Tartarugas
7. Petzi no Polo Norte
8. Petzi Alpinista
9. Petzi Agricultor
10. Petzi faz Colheita
11. Petzi dá a Volta ao Mundo
12. Petzi Mergulhador
13. Petzi na Ilha de Robinson
14. Petzi na Pingonésia
15. Petzi procura o Gambosino
16. Petzi e a Mãe Peixe
17. Petzi Rei
18. Petzi no Castelo
19. Petzi na Gruta Encantada
20. Petzi e o Submarino
21. Petzi e o João Pouca Terra
22. Petzi e o Irmão mais Novo
23. Petzi no País dos Bzus
24. Petzi na Regata
25. Petzi e os Papões
26. Petzi no Alto Mar
27. Petzy procura o Mary
28. Petzi e o Dia dos Anjos
29. Petzi Viaja pelo Rio
30. Petzi procura o Avô
31. Petzi Mestre-de-Obras
32. Petzi encontra o Tic-Tac
33. Petzi tem Boas Ideias
34. Petzi e o Ladrão de Panquecas
35. Petzi toma Banho
36. Petzi e os Fantasmas

posta metida por: trixieudyes a 22.1.07

4 comentário(s)

domingo, 21 de janeiro de 2007

Lambada

“Chorando se foi, quem um dia só me fez chorar…” Começava assim um dos maiores sucessos da musica latina n’Os Verdes Anos. Intitulada de “Lambada”, e interpretada por Kaoma, este fenómeno musical marcou uma geração, com os seus ritmos quentes e sensuais, como mostrava o seu videoclip.
Eu, assim como a maioria dos adolescentes, tinha pelo menos uma cassete com este e outros sucessos da Lambada. Ainda hoje tenho a minha mini-cassete e o single em vinil, uma verdadeira febre!
E como hoje é Domingo, não deixo uma, mas sim duas surpresas – o videoclip e o ficheiro audio! Ora vamos lá ver se ainda sabem cantar a Lambada!

Kaoma - Lambada - wma




posta metida por: Ricardo Granjeia a 21.1.07

5 comentário(s)

sábado, 20 de janeiro de 2007

As Cadernetas de Cromos


Futebol, basquetebol, artes marciais, formula1, filmes, desenhos animados, séries televisivas, músicos, animais, corpo humano, universo, aviões, barcos, carros, comboios, povos e costumes, bandeiras, etc, etc, etc… um universo de cadernetas à escolha das criancinhas. Mal podíamos, corríamos para o Quiosque mais perto da escola e gastávamos a semanada toda na compra dos cromos para preenchermos as nossas cadernetas.
Depois, era enorme o entusiasmo quando abríamos o pequeno pacotinho, nunca muito recheado, e colávamos os cromos na nossa caderneta…por vezes dentro do pacotinho, surgiam cromos repetidos, mas esse até era o mal menor, pois trocávamos com os amigos. O pior, era quando faltava apenas um cromo para completar a caderneta, e esse, nunca mais saía!
Muito nos divertíamos a completar as nossas cadernetas e muito dinheiro gastávamos em cromos, mas tudo isto faz parte dos nossos verdes anos, agora resta-nos relembrar, pois essas cadernetas, já não existem de certo nas nossas gavetas.

Aqui estão algumas que fizeram parte da colecção de cadernetas do pessoal d’Os Verdes Anos.


posta metida por: trixieudyes a 20.1.07

4 comentário(s)

quinta-feira, 18 de janeiro de 2007

Bip...bip!!!

Lembro-me tão bem, via este fantástico desenho animado, um dos mais conhecidos da Looney Tunes, criados 1949 por Chuck Jones para os estúdios de Warner Bros.
Antes de deitar qual não era a criança que ria às gargalhadas com a estupidez e incompetência do Coiote atrás do Bip Bip, o papa-léguas.
A história baseava-se em animais reais nativos dos desertos do sudoeste americano, o Galo-Corredor e o Coiote. Era engraçado ver a clássica perseguição do azarado Coiote atrás do Bip-Bip, que sem notar o perigo saia sempre ileso das patéticas armadilhas do rival, todas supostamente à prova de falha.

posta metida por: trixieudyes a 18.1.07

2 comentário(s)

quarta-feira, 17 de janeiro de 2007

Sítio do Pica-pau Amarelo

Meus amigos, já lá vão os tempos…em que víamos na RTP1 uma grande série infantil, chamada de “Sitio do Picapau Amarelo”, uma criação de Monteiro Lobato, escritor brasileiro, cujo primeiro livro desta história foi publicado em Dezembro de 1920.
As histórias eram muito engraçadas e preenchiam as nossas manhãs em frente ao ecrã de televisão, com as tramas do “Sítio do Pica-pau Amarelo” as crianças assistiam a lendas de fadas e bruxas, tudo composto por muita aventura e fantasia.
Esta série infantil, contou com inúmeras personagens, como a Emília, inteligente boneca de trapo que falava e que se tornou marquesa; Narizinho e Pedrinho, as crianças que protagonizam as histórias; o Marquês de Rabicó, o porquinho guloso que só pensa em comida; o Conselheiro, sábio burro falante que, como o próprio nome já diz, dá sempre bons conselhos; Quindim um doce rinoceronte; o Visconde de Sabugosa, sábio boneco de sabugo de milho, que após ficar preso numa biblioteca se tornou inteligente; a Dona Benta, avó das crianças e Dona do Sitio e a eterna contadora de histórias; a Tia Anastácia empregada que confeccionava maravilhosos pratos; o Tio Barnabé, dono da Roça; não esquecendo a floresta encantada com o Sassi Pererê e a Cuca Maluca, a crocodila, que metia medo a todas as criancinhas, entre outras personagens.
Os episódios eram realizados quase sempre em três cenários que todos nós conhecíamos muito bem, a casa da Dona Benta, um lugar aconchegante com cheirinho a família; a casa dos empregados do Sítio, um espaço muito humilde e pouco arrumado, e por último a Floresta, onde se encontrava a caverna tenebrosa da Cuca.
A série do "Sítio do Pica-pau Amarelo" tinha a preocupação de cativar as crianças e a partir das suas personagens educa-las através da fantasia.


posta metida por: trixieudyes a 17.1.07

5 comentário(s)

terça-feira, 16 de janeiro de 2007

Colecção Formiguinha

Do universo da literatura infanto-juvenil, destaco hoje uma preciosidade.
A colecção de mini livros da Formiguinha. Pequenas historias, sem idade, que se liam num instante.
Lembro-me que havia uma loja perto da minha casa, onde gastava os meus preciosos escudos $$$ (cerca de 25$00) que a minha mãe me dava, nestes pequenos grandes livros.
A colecção completa que tanto me orgulha ter, era composta por 60 livrinhos, e eram editados pela Editorial Infantil MAJORA.
Ora confiram se vos falta algum na colecção, pois a boa notícia que vos trago é que estes livros ainda se encontram à venda, nas papelarias/livrarias de qualidade!!




1 As Três Maçãzinhas de Oiro
2 As Caras Trocadas

3 O Rapaz do Cavalinho Branco

4 O Peixinho Encantado

5 As Três Irmãs e 0 Corvo

6 A Menina e 0 Coelhinho Branco

7 As Três Mentoras do Avozinha

8 O Príncipe com Orelhas de Burro
9 A Menina e 0 Figueira
10 A Noiva do Príncipe Sério

11 0 Príncipe do Mar

12 A Menina dos Cabelos de Oiro
13 Os Três Vestidos
14 Os Três Irmãos e os Três Pretos

15 João Adivinhão

16 O Tesouro do Ceguinho

17 A Riqueza e a Fortuna

18 O Menino Grão de Milho
19 O Porqueiro ladino
20 O Sapateiro e o Brilhante
21 A Menina Mudo
22 Canta, Surrão
23 O Rapaz do Anel

24 O Rei e os Sablch6es
25 Os Sete Encantados
26 O Velho Querecas
27 O Dez Anõezinhos
28 O Menino Abandonados
29 Os Dois Corcundinhas

30 Maria da Silva

31 O Gigante Egoísta

32 Os Sapatinho Vermelhos

33 Os Três Cães Encantados

34 Os Fósforos de Oiro

35 O Rouxinol e o Imperador

36 A Rainha de Coração de pedra

37 O Sonho do Jovem Rei

38 A Princesa da Ervilha

39 O Príncipe e a Andorinha
40 O Coraçãozinho de Chumbo
41 A Pata Real
42 O Pinheirinho

43 A Vara Seca

44 A Menina e o Dragão

45 Gulliver ou o Homem Montanha

46 Gulliver ou o Homem Migalha

47 João e a Gata Princesa

48 O Poço Encantado

49 Bonifácio e as suas Ambições
50 Bela-Feia e Feia-Bela
51 Os Três Anõezinhos da Floresta

52 O Papagaio do Capitão Corneta
53 O Príncipe Envergonhado
54 Aventuras de um Frango Pedrês

55 O Gigante Sôfrego e 0 Anão Comedido

56 A Menina Vestida de Estrelas
57 O Pescador e a Sereiazinha
58 O Traio Novo do Rei
59 O Lobo e a Escada
60 Um Valentão

posta metida por: Ricardo Granjeia a 16.1.07

4 comentário(s)

segunda-feira, 15 de janeiro de 2007

Jantares nos Cantares


Como já devem saber, pela altura dos santos populares, a nossa bendita terrinha brinda o povão com a grandiosa Feira de S. João. E como a tradição é para se manter, lá estavamos nós na tasquinha dos Cantares Etnográficos de Évora, para comer e beber até mais não!
O momento do fotógrafo (Jorge) foi o mais oportuno, que apontou o material ao Carlos que disparou "cumprimentos" a todos!!!



Com um cumprimento semelhante dedico inteiramente esta posta à "anónima" sónia, pelo seu maravilhoso comentário à última posta, que eu fiz o favor de eliminar, na esperança que para a próxima não se engane no "curral", como ela fogosamente indicou!
A direcção d'Os Verdes Anos deixa um conselho: "sónia, se não gostas do que vês e lês aqui, faz-nos um favor: não voltes cá!"

Boa Semana!

posta metida por: Ricardo Granjeia a 15.1.07

2 comentário(s)

quarta-feira, 10 de janeiro de 2007

A fase de crescimento

Quando somos petizes, as nossas mães querem-nos saudáveis, e bem rechonchudos, e aconselham-nos a comer a sopa e a fruta às refeições.
Pois bem, quando nos tornamos "crescidos", a situação inverte-se, ficamos gorduchos, e à força toda queremos emagrecer.
O que me aconteceu certo dia, foi no mínimo estranho: notei que já não cabia dentro da minha roupa interior...


posta metida por: Ricardo Granjeia a 10.1.07

2 comentário(s)

terça-feira, 9 de janeiro de 2007

O Cubo de Rubix

Se havia coisas intrigantes na infância, uma delas certamente era o cubo de Rubix. Horas e horas de divertimento salutar, que exercitava a mente de toda a criançada.
Por incrível que pareça, nunca consegui resolver este quebra-cabeças levado da breca, ao contrário do meu irmão mais velho, que era um craque no que tocava a por as cores todas certas em cada face do cubo!
Minto...só consegui uma única vez resolver o cubo, foi quando o atirei ao chão, e com os pedaços, juntei as cores e...voilá, assunto arrumado!


posta metida por: Ricardo Granjeia a 9.1.07

1 comentário(s)

segunda-feira, 8 de janeiro de 2007

Toddy

Ao lanche, o leite era sempre servido com chocolate...mas não era um chocolate qualquer.
N'Os Verdes Anos, havia (para mim) três marcas de chocolate para misturar no leite da minha preferência, que eram: 1.º Cola Cao; 2:ª Coqui; 3.º Toddy.

Mas, consoante a oferta que qualquer um destes produtos oferecesse, mudava também a minha preferência. Falo-vos hoje do Toddy, pois em tempos, era oferecido em cada frasco deste chocolate, um brinquedo fantástico e com o nome mais "engraçado" que alguma vez tinha ouvido: Quem não se lembra, ou quem nunca brincou com o "Toddycóptero"?? - Esse invulgar objecto com uma hélice e um eixo no meio, que se esfregava na mão e largava, levando o Toddycóptero às maiores das alturas!?!?!
Quanto ao chocolate, era sempre da mesma maneira que eu gostava: 4 a 5 colheres (bem cheias), para o leite ficar bem escuro, e no fim, comer o que ficava no fundo com a colher!!!




posta metida por: Ricardo Granjeia a 8.1.07

3 comentário(s)

domingo, 7 de janeiro de 2007

No Reino do Electrónico – 3 – “Family Game”


Outra das maravilhas tecnológicas que Os Verdes Anos nos trouxeram, foram as consolas “Family Game”.
Dotadas de grande capacidade de jogos, muitos dos modelos insinuavam possuir cerca de 50000 jogos, o que após umas horas de volta dela, descobríamos que nesses 5000 “jogos”, 4995 eram os diferentes níveis dos 5 títulos diferentes!!! Uma verdadeira banhada!

A vantagem destas consolas, além de proporcionarem algumas horas de divertimento, era o facto dos “cartuchos” custarem relativamente pouco no orçamento juvenil, levando ao fim de algum tempo, a sacos e sacos cheios de jogos, com cópias chinesas de 3.ª categoria de versões de jogos arcade.

posta metida por: Ricardo Granjeia a 7.1.07

1 comentário(s)

sábado, 6 de janeiro de 2007

Tahiti duche

Esta delícia do universo da higiene, há muito que não é encontrada nos grandes hipermercados pelos nosso país fora. É pena!! Porque o Tahiti duche era o meu gel (de duche) predilecto, cada vez que ia de férias com a família.
O seu frasco, incrivelmente atractivo em forma de pararelipipedo, e com a sua infindável gama de aromas, proporcionava momentos únicos no duche. Só mesmo quem nunca experimentou, é que não sabe! ehehehe

...e o anúncio?? ainda se lembram?? Belas raparigas (quase) desnudadas, deliciando-se com este gel! "Tahiti duche, tahiti duche!!!"



posta metida por: Ricardo Granjeia a 6.1.07

7 comentário(s)

sexta-feira, 5 de janeiro de 2007

Biblioteca dos Escuteiros Mirim


Os livros da Biblioteca dos Escuteiros Mirim eram uma colecção de livros infantis lançada pela editora brasileira Nova Cultural em 1985.
Cada um dos vinte volumes em capa dura reunia artigos extraídos dos manuais Disney da série original dos anos 70, com algumas actualizações, distribuídos em secções temáticas de acordo com os manuais de origem.
Alguns exemplos: “Escuteiros em Acção” (Manual do Escuteiros Mirim), “Inventos e Inventores” (Manual do Professor Pardal), “O Importante é Competir" (Manual dos Jogos Olímpicos).
A colecção era acompanhada de uma estante plástica. As lombadas dispostas na ordem certa formavam uma ilustração temática dos Escuteiros Mirim, com Donald, Margarida, Huguinho, Zezinho e Luisinho.

Originalmente os volumes avulsos eram vendidos semanalmente nas bancas, e no final, ganhávamos um fantástico relógio digital da Disney.

posta metida por: Ricardo Granjeia a 5.1.07

1 comentário(s)

quarta-feira, 3 de janeiro de 2007

No corredor dos pensos


A cara de admiração é evidente, nunca a Pimentinha pensara que iria ser apanhada no corredor dos cremes depilatórios e pensos higiénicos.

A foto, essa fica para a posteridade, tirada em 2004, no Modelo, eheheh!
Esta primeira posta do ano, é inteiramente dedicada à ela mesmo! à Pimentinha, que se encontra hospitalizada!
Um grande beijinho e rápidas melhoras!

posta metida por: Ricardo Granjeia a 3.1.07

3 comentário(s)