quinta-feira, 16 de março de 2006

José Cid

Neste momento, ao ouvir a antologia deste grande artista português da música popular portuguêsa- José Cid, deu-me uma vontade incrível de escrever algumas linhas sobre ele, e a sua importância n'Os Verdes Anos. Numa altura em que o conceito pimba ainda não existia, tudo ou quase tudo o que era música portuguêsa, era popular, José Cid estava no topo da lista.

Desde pequeno, que fui habituado a ouvir e a conhecer musica, no pequeno gira-discos da minha tia, as tardes eram curtas demais p'ra tanto single que queria eu ouvir. Alguns dos singles em vinil (33rpm's) que tinha eram de José Cid; sucessos como "no dia em que o rei fez anos", "como o macaco gosta de banana", "portuguesa bonita", "amar como jesus amou", e outras, tornavam-se um habitué na minha playlist improvisada, aquando a minha tia ia buscar o velhinho gira-discos.


Guardo ainda alguns dos discos com algum carinho, hoje em dia sem valor algum comercial, mas com bastante valor sentimental, embora a tecnologia já esteja evoluída, onde o CD e o DVD imperam, e para muitos o vinil está obsoleto, dá-me uma nostalgia ouvir o som caracteristico da "batata frita" na coluna da aparelhagem, onde ainda tenho um gira-discos, nada como o "velhinho", aquele...das tardadas.
Que se lixe o euromilhões, quero é voltar aos meus 6 anos, e estar frente à camilha, debruçado sobre ela, a ouvir José Cid no velho tocadiscos....


Para ouvir alguns "soundbytes", cliquem em baixo:

"Um grande, grande amor"
"Como o macaco gosta de banana"
"Amar como Jesus amou"

Adio, adieu, auf wiedersehen, goodbye!

posta metida por: Ricardo Granjeia a 16.3.06

3 comentário(s)